Declaração de transparência em cadeia de suprimentos para combate a escravidão e tráfico humano

A Ingersoll Rand está comprometida em operar seus negócios com os mais altos padrões de responsabilidade corporativa. Operamos em uma estrutura de princípios, diretrizes e políticas alinhadas com nossas responsabilidades éticas, sociais e ambientais. Especificamente, a Ingersoll Rand está empenhada em monitorar e erradicar qualquer forma de escravidão ou tráfico de seres humanos, tanto no seu negócio como nas nossas cadeias de fornecimento. Nossas políticas refletem os passos que temos e tomaremos para garantir que atuemos de forma ética e com integridade em todas as nossas relações comerciais e para implementar e aplicar sistemas e controles eficazes para garantir que a escravidão e o tráfico de pessoas não estejam ocorrendo dentro das nossas empresas ou cadeias de fornecimento. Para isso, temos um Código de Conduta do Fornecedor, que fornecemos aos nossos fornecedores e esperamos que eles sigam.

Esperamos que os fornecedores se comprometam em defender os direitos humanos dos trabalhadores e a tratá-los com dignidade e respeito. Exigimos especificamente que os fornecedores não utilizem trabalho forçado, escravo ou servidão por contrato, trabalho prisional involuntário ou trabalho infantil. Os fornecedores são obrigados a assegurar que seus funcionários e todos os subcontratados e agentes diretos ou indiretos reconheçam e adotem estes princípios. No caso dos fornecedores não aderirem aos princípios do nosso Código de Conduta de Fornecedores, poderão ser tomadas as seguintes medidas.

Ao escolhermos fornecedores, realizamos a devida diligência para verificar se o fornecedor tem boa reputação e é qualificado. Quando apropriado, a devida diligência pode incluir a diligência para práticas trabalhistas. Também auditamos nossos fornecedores com base no risco e, quando apropriado, fazemos auditorias das práticas trabalhistas, incluindo escravidão e tráfico de pessoas. A nossa equipe de sourcing e gestão da cadeia de fornecimento realiza essas avaliações com base no Código de Conduta de Fornecedores e outras estruturas de auditoria dos fornecedores sem a ajuda de terceiros.

O nosso Código de Conduta de Fornecedores está incorporado ao Código de Conduta da Ingersoll Rand. O Código de Conduta da Ingersoll Rand estabelece o padrão global de conduta esperado dos funcionários na empresa e atua para intensificar os nossos esforços de combate à escravidão e ao tráfico de pessoas em toda a empresa. Todos os funcionários da Ingersoll Rand devem ler o Código de Conduta da Ingersoll Rand e completar certificações periódicas, afirmando que cumprirão o Código e as políticas da Empresa. Além disso, todos os funcionários são treinados em relação ao Código de Conduta. As violações do Código ou das políticas da Empresa são levadas a sério e podem resultar em medidas disciplinares, incluindo demissão.

Esta declaração é publicada de acordo com a The California Transparency in Supply Chains Act of 2010 (SB 657) e a Modern Slavery Act 2015 do Reino Unido, ambas concebidas para combater a escravidão e o tráfico de seres humanos.

Esta declaração foi aprovada pelo conselho de administração da Ingersoll Rand.

Para mais informações sobre o Ação do CEO para Inclusão e Diversidade, visite ceoaction.com

pt-BR